Presidente da UNITA diz que há mandatos atribuídos ao MPLA que vão passar para a UNITA
Adalberto Costa Júnior espera que a Comissão Nacional Eleitoral (CNE) atenda as relações feitas pela UNITA sobre a contagem dos votos das eleições de 24 de Agosto e mostra-se convencido que vários dos mandatos atribuídos ao MPLA passem para o seu partido.

O líder da UNITA disse hoje, em declarações aos jornalistas, à margem do funeral de Estado de José Eduardo dos Santos, onde acabou por comparecer apesar de isso não estar previsto, que o processo ainda não está fechado.

Para o candidato do partido do "Galo Negro" à Presidência da República, contrariando as declarações feitas anteriormente pelo porta-voz da CNE, Lucas Quilundo, UNITA procedeu de facto à contestação legal dos resultados provisórios anunciados na sexta-feira.

Costa Júnior lembrou que essa reclamação foi feita nos círculos eleitorais onde a UNITA detectou desconformidades entre os números anunciados pela CNE e os apurados no centro de escrutínio paralelo montado pelo partido que dirige.

E chamou a atenção para aquilo que considera essencial: as actas síntese que serviram à UNITA para contabilizar os votos, são as mesas que estão na posse da CNE.

Acrescentou que a decisão de ter optado por comparecer ao funeral de Estado de JES foi difícil devido ao momento político que o País vive.

Embora hoje não o tenha afirmado de forma permptória, Costa Júnior tinha afirmado na sexta-feira que, face à contagem paralela da UNITA, o MPLA não ganhou as eleições de 24 de Agosto.

REAÇÕES

1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários