João Lourenço e o MPLA ganharam eleições em Angola - Adalberto poderá reconhecer derrota
João Lourenço continua a ser presidente da República.

O anúncio foi feito pelo presidente da CNE, Manuel Pereira da Silva, dando como confirmada a votação final no MPLA de 51,17 por cento e a UNITA com 43,96 por cento.

Este resultado mantém ainda os 124 deputados atribuídos inicialmente, na divulgação dos resultados provisórios, na sexta-feira, e os 90 da UNITA, sendo ainda verificável que o partido do "Galo Negro" vê a sua votação descer ligeiramente entre os resultados provisórios e agora os definitivos.

A UNITA tinha visto ser-lhe atribuídos 44,05 por cento na sexta-feira, observando agora um redução de perto de uma décima.

Manuel Pereira da Silva, após o termo da reunião plenária, na sede em Luanda da CNE, leu a acta de apuramento nacional dos resultados eleitorais definitivos das eleições de 24 de Agosto, onde ficou expresso que o MPLA obteve 3,209,429 votos, o que corresponde a 51,17% e 124 deputados.

A UNITA conseguiu, segundo os dados definitivos lidos por Manuel Pereira da Silva, 2,756,786 votos, o que corresponde a 43,95% e a noventa lugares no Parlamento angolano.

Os votos brancos chegaram aos 107,746, ou seja, 1,67% enquanto os nulos se quedaram pelos 74,259, ou 1,15% do total.

Foram considerados válidos 6,272,104 votos, o que corresponde a 97,18% dos boletins entrados em urna.

Dos mais de 14 milhões de eleitores inscritos, votaram 6.454.109, o que corresponde a 44,82%, e não votaram mais de sete milhões,correspondendo a 55,18% de abstenção.

O líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, já anunciou que não reconhece estes resultados e deverá agora seguir-se um período de fote contestação nos tribunais.

O presidente do MPLA, João Lourenço, na sexta-feira, antes de uma reunião na sede do partido, em Luanda, anunciou aos jornalistas que falaria sobre os resultados depois de conhecido o apuramento final definitivo.

REAÇÕES

1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários