Delinquente é queimado vivo após assalto falhado


No bairro Palanca, em Luanda, um suposto delinquente de aproximadamente 20 anos foi queimado vivo após assalto falhado.

O jovem, antes de ser queimado, de acordo com testemunhas, estava na companhia de dois amigos que se colocaram em fuga para o Ana Ngola, famoso "bairro sujo", entre a zona da FTU e o Cemitério da Santa Ana.

O alerta às autoridades foi dado por volta das 6:20 desta segunda-feira. Esta é a terceira morte na mesma zona em circunstâncias idênticas.

Segundo peritos do SIC-Luanda, que estiveram a fazer as perícias criminais,  o jovem possuía antecedentes criminais e fazia parte de dois gangues de marginais, no bairro do Ana Ngola, uma zona muito "violenta" que faz fronteira com os bairros Palanca e Popular, e Tala Hadi, município de Viana.

A vítima "foi apanhada quando tentava assaltar uma habitação na companhia de outros dois elementos, que, entretanto, estão em fuga", descreveu uma fonte do SIC-Luanda, sublinhando que o homem foi espancado e depois queimado.

No perímetro, efectivos do SIC-Luanda e da Polícia Nacional (PN) deram início a diligências para capturar os elementos envolvidos nesta prática de crime.

Para além desta mortes, na zona têm ocorrido disputas de grupos de marginais, entre o bairro do Ana Ngola e o Palanca, nas travessas que ligam a vala de drenagem entre as ruas Zero, A, B, C, D e E do Palanca, com armas de fogo, catanas, paus, ferros, facas, sabres e bastões, criando o pânico entre os moradores daquela zona.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários