Assaltantes fardados a polícia roubam armzaém em Viana
Os assaltantes usavam farda da Polícia Nacional e levaram mais de 2.000 bidões de 25 litros de óleo alimentar.

No grupo dos detidos, em prisão preventiva, medida de coacção mais gravosa, aplicada pelo magistrado do Ministério Público (MP) junto do SIC-Luanda, consta uma mulher, de 29 anos, o gerente do armazém e um elemento afecto ao corpo de segurança, supostamente envolvidos no esquema ilícito.

O crime, segundo o superintendente-chefe Fernando de Carvalho, director do gabinete de comunicação institucional e imprensa do SIC-Luanda, ocorreu na madrugada do dia 14 deste mês, no interior de um estabelecimento comercial denominado "KRITA COMERCIAL", localizado no município de Viana, distrito urbano da Vila, nas imediações das Jembas, encenado por uma associação criminosa, composta por dez marginais, sete dos quais já detidos, e três em parte inserta.

"Apurou-se que a acção começou quando um dos seguranças (membro da quadrilha), em conversa com os demais colegas, alegou que a sua namorada comercializava coxas de frango, mas que era preciso uma contribuição para que este pudesse confecionar o alimento. Confecionado o alimento, o segurança colocou substâncias psicotrópicas e deu aos seus colegas", disse o responsável, salientando que após a ingestão desta refeição, "quatro seguranças sentiram sonolência e inconsciência".

Desta feita, prossegue Fernando de Carvalho, "aproveitando-se da fragilidade criada e sob o controlo da situação, na calada da noite, apareceram no armazém, a bordo de quatro viaturas, munidos de quatro armas de fogo Kalashnikov, e de duas pistolas, e alguns usavam fardamento da Polícia Nacional".

"Postos no interior do armazém, mobilizaram e amarraram os demais vigilantes, roubando duas armas aos seguranças, introduziram-se em uma das naves, arrombaram os portões, e roubaram o produto", descreveu.

De acordo com o responsável pela comunicação do SIC-Luanda, depois de um trabalho de inteligência investigativa dos operacionais do SIC-Viana, determinaram, primeiro, que esta acção foi arquitectada pelo gerente do armazém em conluio com um dos seguranças.

"Foi possível, no dia 15 deste mês, determinar e localizar parte da mercadoria roubada, concretamente no bairro Gamek, em Luanda, quando alguns cidadãos procediam à descarga do produto de uma das carrinhas... Os nossos operacionais deslocaram-se ao local, constataram a veracidade dos factos, procederam à detenção destes marginais e à consequente apreensão de 1.467 bidões de óleo vegetal, quatro viaturas, camião de marca Volvo, com um contentor de 40 pés, e três carrinhas canter", explicou, sublinhando que os seguranças dopados estão bem e já se encontram no seio de suas famílias.

REAÇÕES

1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários