Agente da Polícia agredido até morte por populares - Tentava deter um cidadão


Augusto Cassanga, de 36 anos, agente da Polícia Nacional do Comando Provincial da Matala, foi morto a pancada.

Segundo a Polícia Nacional, o homem acusado pelo Ministério Público (MP) "por crime de desacato às autoridades", ao aperceber-se da presença da polícia à porta da sua residência, saiu acompanhado do seu pai, com uma faca, proferindo ameaças contra os efectivos da PN.

"O pai e o filho chamaram vários elementos da vizinhança para se insurgirem contra os efectivos da Polícia Nacional", aponta a PN, referindo que o grupo de populares accionados para atacarem a patrulha policial, "atingiram o agente Augusto Cassanga com golpes de faca e machado na zona do pescoço, causando-lhe morte imediata".

De modo a livrarem-se das agressões de que eram alvo, avança a PN, "outros membros da equipa efectuaram disparos de arma de fogo do tipo AKM-47, que, entretanto, atingiram dois dos agressores nos membros inferiores: Fernando Mateia Muteca e Pedro Wahangua, que após alta hospitalar foram conduzidos à cadeia", afirmou a PN.

Durante a acção delituosa na zona da Matala, os efectivos da Polícia Nacional detiveram também Dumbo Camaty e Jacinto Chipa, pai e irmão de Fernando Mateia Muteca.

Os acusados vãos responder pelos crimes de homicídio e incitação à violência.

Augusto Cassanga, de 36 anos, ingressou recentemente nas fileiras da Polícia Nacional, proveniente das Forças Armadas Angolanas (FAA), depois de ter frequentado o 18ª Curso Básico de Polícia.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
1
   
0
   
0
   
3
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK