30 professores da faculdade de Direito exigem sexo a alunas em troca de boas notas


Boas notas só com prova na cama.

Trinta e um professores da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (FDUL) estão a ser acusados por estudantes de assédio e discriminação. 

Faziam "telefonemas, mandavam cartas, mensagens ou e-mails de caráter sexual" e promoviam "contacto físico intencional e não solicitado ou excessivo". 

E um docente terá mesmo prometido dar boas notas "em troca de favores sexuais", lê-se num relatório interno da instituição.

REAÇÕES

0
   
1
   
0
   
1
   
2
   
1
   
0
   
1
   

Comentários