Sector social as migalhas no OGE


Foi entregue no passado dia 28 na Assembleia Nacional, para apreciação, discussão e aprovação pelos deputados a proposta do OGE 2017 avaliada em 7.3 triliões de kwanzas, a mesma foi entregue ao presidente da Assembleia Nacional, Fernandes da Piedade Dias dos Santos, pelo Ministro e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Manuel da Cruz Neto.

O sector social (Educação, Saúde, Protecção Social, Habitação e Serviços Comunitários, Recreação, Cultura e Religião, Protecção Ambiental) no OGE 2017 continua magro estando na ordem dos 26,2%, não diferente do OGE de 2016 revisto que fixou-se nos 27,7%, segundo informações divulgadas pelo Expansão.

Pelo que o estudante de economia Machado Chissungo, manifesta a necessidade do Estado repensar nos valores disponibilizados para o sector social, bem como realça a importância do investir na segurança atendendo a instabilidade política na RDC.

"Existem factores políticos que contribuem para tal partilha do OGE, 2017 será o ano das eleições e atendendo aos acontecimentos do país vizinho (RDC) e não só, é normal que o Governo queira dar uma boa parte para a segurança, manter a paz e estabilidade política, essa distribuição oferece oportunidade nos campos da cultura, recreação, serviços comunitários ao empresariado de modos que estes ocupem e de maneira salutar a sua contribuição no OGE. Relativamente a Saúde e Educação, o governo deverá repensar, o país tem estado a crescer e aumentando as suas exigências não sei o percentual atribuído a esses dois sectores, mas olhando no orçamento anterior, estava abaixo das nossas necessidade", comentou.

Angop

REAÇÕES

1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
3
   
0
   
0
   

Comentários