Sobe o número de mulheres que morrem a dar à luz
Demora no atendimento, é apontada como uma das causas da mortalidade materna em algumas maternidades do país.

A afirmação foi feita pela especialista em Saúde Reprodutiva, Deolinda Comandala, que lamenta o facto de Angola continuar com níveis alto de mortalidade materna. 

De acordo com a especialista, é importante as famílias primarem com o planeamento familiar, uma vez que ajuda os casais a terem maior cautela com o nascimento de filhos e a escolherem quando e quantos filhos desejam ter.

“Fazer o planeamento familiar não é deixar de ter filhos como muitas pessoas pensam”, fez saber Deolinda Comandala, e acentuou que o planeamento familiar ajuda as famílias, a sociedade e o Estado.

Angola-Online sabe que, criou-se no país, para o período 2017-2021, uma Estratégia Nacional de Planeamento Familiar, instrumento fundamental para o desenvolvimento de planos operacionais para orientarem os técnicos de saúde.

Angop

REAÇÕES

COMENTÁRIOS