ZEE admite ter exigido partilha de lucros por incapacidade financeira do promotor, empresário desmente


Depois de ter negado a denúncia de que tinha proposto a partilha de lucros no negócio de instalação e fábrica de transformação de lixo, Zona Económica Especial admite exigência, mas defende-se com alegada incapacidade financeira do promotor. Empresário brasileiro desmente argumento da ZEE e pede provas.

A Sociedade de Desenvolvimento da Zona Económica Especial Luanda-Bengo (SDZEE), em nota enviada ao Valor Económico, admite que propôs a partilha de lucros ao empresário Sério Hirose, como contrapartida para a instalação da primeira fábrica de transformação de resíduos sólidos no país.

A proposta que a direcção de marketing negou ou Valor Economico na semana passada, segundo a entidade, deveu-se ao facto de o empresário não ter apresentado condições financeiras para “arcar com os custos relativos ao lote de terreno solicitado”, isso após o primeiro contacto no segundo semestre de 2020. 

REAÇÕES

1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários