A chuva que caiu na madrugada de sábado e na noite de ontem em Luanda, deixou várias ruas da cidade capital parcialmente inundadas e causou vários constrangimentos na circulação rodoviária contribuindo para que alguns estudantes e funcionários chegassem tarde ao seu local de trabalho.

O relógio marcava 6 horas da manhã, quando a equipa do portal Angola Online, começou a ronda em diversos pontos de Luanda particularmente no município de Viana para constatar o impacto das primeiras enxurradas na capital.

Charcos em todo lado e pontes improvisadas que somente as pessoas que efectuassem o pagamento de 50 kz são as que poderiam utiliza-las sob pena de não pisarem nas poças de água, é o cenário que nas primeiras horas da manhã registou-se na entrada da SGT, bairro Caop A. Um cenário não muito diferente observou-se na Vila de Viana, onde algumas ruas que recentemente receberam obras de requalificação, ficaram parcialmente inundadas.

Sobre poças de água não é tudo, muitos populares ficaram por várias horas nas paragens à espera de táxi, obrigando muitos à percorrem 2 a 3 quilómetros apeando para poderem tomar o táxi, já que em Viana as paragens de táxi sofrem mudanças frequentemente. Um cenário que o funcionário público Alves Miguel, diz ‘’é sempre assim quando chove, temos de pagar para não pisar na água e andamos longos metros só para lutar e conseguir lugar no táxi.’’

A equipa da AO prosseguiu a marcha rumo ao município de Belas, passando pela estrada que liga a Vila de Viana e a via expressa, também conhecida por ‘’estrada da Sanzala’’ que está completamente degradada e ficou ainda mais com as recentes chuvas, o que tem provocado constrangimentos aos automobilistas. Segundo o automobilista Leonel Morais, já há mais de dois anos que a estrada está esburacada e não recebe obra de requalificação.

Não muito diferente de Viana, o município de Belas não foi muito afectado pelas chuvas, mesmo assim a zona da rotunda do Camama ficou completamente lamacenta contribuindo para o desaparecimento do tapete asfáltico, o que provocou um enorme engarrafamento, fazendo com que muitos cidadãos chegassem atrasados nos seus postos de trabalho.

Terminamos a nossa ronda no município de Luanda, onde não se observou os rastos deixados pelas chuvas mas sim um engarrafamento infernal.

Imagem de Angolabelazebelo.

REAÇÕES

1
5
2
0
2
3
5
6

COMENTÁRIOS