Victor Hugo triste com a condenação dos jovens no Lobito
O jornalista e escritor, Victor Hugo Mendes, mostrou-se preocupado pelo facto da justiça angolana, condenar os jovens por se manifestarem por falta de água.

O Tribunal de Comarca do Lobito condenou, sexta-feira última, os sete manifestantes do passado dia 2 de Junho, junto à Administração Municipal, a uma pena convertida em multas no valor de 40 kwanzas por dia, durante vinte meses.

Uma situação que levou o jornalista, a escreveu um texto na sua página do facebook, onde afirma que “água é vida, uma necessidade vital para viver, um dever da inteira responsabilidade do Estado em prover esse bem à população”.

Na mesma publicação, Victor Hugo Mendes, lamento o facto das autoridades “atacar o efeito e não há causa”

“Atacar o efeito e não há causa, nunca que nunca seremos um bom país. Assim se perde a esperança, assim se perde a confiança de si já fraca que a juventude tem sobre as nossas instituições e alguns governantes”, lamenta.

O autor da obra literária “O Meu Livro de Pensamentos”, garante respeito aos tribunais e, lembra ainda o episódio que levou os 15 jovens na cadeia por supostamente estavam a ler um livro. 

“Lamento, embora respeite a posição do tribunal, mas é preciso não nos esquecer que os outros foram condenados porque estavam a ler um livro, e depois o Estado ficou mal na fotografia”, disse.

Victor Hugo que esta neste momento em Portugal, enviou um forte abraço aos jovens de Benguela, que segundo ele, não ficaram calados, em relação este assunto.

REAÇÕES

COMENTÁRIOS