Adelina Manuel de 37 anos, faleceu há mais de uma semana e até ao momento não foi sepultada, pelo facto da mãe impedir a realização do funeral, enquanto o marido não liquidar a divida 10 mil dólares contraído pela malograda.

Segundo o viúvo, a mãe da malograda e a família retiraram-se do óbito dizendo que o funeral só será realizado quando o mesmo pagar a dívida contraída pela sua mulher, “a família alega que primeiro tem que ser feito o pagamento dos valores de 10 mil dólares, que a mãe tinha dado para que a sua filha guardasse já passados 14 anos”, contou o marido da falecida.

Com o abando do óbito por parte da família da falecida, o marido não sabe o que fazer para conseguir o referido valor, “pedi a família para resolvermos ainda a questão do funeral e depois veremos como fazer para pagar a dívida, mas eles negam, disse também que podem ficar com a casa que está avaliada a mais de 10 mil dólares, mas eles só querem mesmo o dinheiro nessa altura onde é que vou conseguir esse dinheiro?”, questionou e ao mesmo tempo lamentou. 

Em declarações à rádio Luanda, o marido contou que a malograda resolveu pôr fim a sua vida ingerindo veneno de rato por causa da pressão que sofria por parte da mãe para pagar o dinheiro. O corpo da malograda encontra-se na morgue do hospital Geral de Luanda. A falecida deixa órfãos cinco filhos.

REAÇÕES

4
8
2
10
20
14
17
35

COMENTÁRIOS