Lei de transplantes ainda é um sonho para os angolanos
Com a provação da lei, milhares de pacientes no país, podiam ser salvos há mais de 15 anos, o projecto lei de transplante do rim encontra-se em posse da Assembleia Nacional, sem ser aprovado.

Revelou à imprensa hoje, quarta-feira, em Luanda, o presidente da Sociedade Angolana de Nefrologia, Matadi Daniel.

Segundo presidente da Sociedade Angolana de Nefrologia, Matadi Daniel, disse que, há 15 anos se mandou o projecto à Assembleia Nacional, porém, os técnicos não podem fazer nada, sem a aprovação deste instrumento. Argumentou hoje, durante a margem do 1º Simpósio sobre Nefrologia, organizado pela clínica Multiperfil. 

“O transplante não impede a rejeição de um doente, transplantado vive acima de dez anos”, fez saber o responsável. 

Durante o simpósio, o médico apelou todos os presentes e não só a se prevenirem da doença, “como tratar da dieta alimentar, não abusar do álcool, fazer exercícios periódicos”. Para o mesmo, acrescenta que, “o Estado deve melhorar os cuidados de saúde na periferia para o diagnóstico precoce”, da hemodiálise. 

Recorda-se que, milhares de pacientes com a mesma doença no país,  acabam por falecer nas camas dos hospitais e em casa devido a falta de transplante do rim.

Fonte: Angop

REAÇÕES

COMENTÁRIOS