Johnson&Johnson causa cancro a mais de 20 pessoas
A marca de pó de talco, Johnson&Johnson, foi obrigada a indemnizar em mais de quatro mil milhões de euros, a 22 mulheres que afirmam ter desenvolvido cancro do ovário, depois de utilizarem produtos da marca.

As 22 mulheres desenvolveram cancro nos ovários, alegadamente por causa do pó de talco, depois de cinco semanas de testemunhos e alegações por parte de vários especialistas da defesa e da acusação, num tribunal de St. Louis, no Estado do Missouri, a multinacional norte-americana foi condenada a indemnizar as lesadas. 

De acordo com o principal advogado da acusação, Mark Lanier, “a multinacional encobriu provas da existência de amianto nos seus produtos, durante mais de 40 anos”. A acusação garantiu, que foram encontradas fibras de amianto e partículas de talco nos tecidos dos ovários de muitas mulheres.

A empresa reafirmou a confiança nos produtos e afirmou que vai provar não conterem amianto. De salientar que, em Angola, a marca é usada maioritariamente pelos bebés.

JA e Redacção

REAÇÕES

COMENTÁRIOS