João Lourenço continua contrair dívidas para Angola
O presidente João Lourenço, tem contraído inúmeras dívidas para o país, assinando vários empréstimos pelo Estado, através de despachos presidenciais, sem passar pelo parlamento, informou um diário de notícia angolano.

Anúncio

Anúncio

Várias contratações tem sido feitas, e como diz o velho ditado: “não há almoço grátis”. Não pode ser verdade que todos estes contratos de financiamento celebrados entre instituições estrangeiras e o executivo angolano, sejam investimentos sem retorno para quem investe.

Em anexo alguns destes empréstimos vindos de toda parte do mundo:

Segundo o Diário da República Iª Série n.º 142, de 5 de Novembro de 2019 em Despacho Presidencial n.º 191/19, o Presidente da República aprova o Contrato de Financiamento a celebrar entre a República de Angola, representada pelo Ministério das Finanças, e o «Standard Bank de Angola, S.A.», no valor global de USD 75 659 598 15, para a cobertura do Projecto de Revitalização dos Eixos Viários da Cidade de Luanda, Fase III, Ruas de Luanda, e autoriza a Ministra das Finanças, em representação da República de Angola, com poderes de subdelegar, a proceder a assinatura do referido Acordo de Financiamento.

Noutro Diário da República Iª Série n.º 142, de 5 de Novembro de 2019, em Despacho Presidencial n.º 192/19, Presidente da República aprova os Contratos de Financiamento a celebrar entre a República de Angola, representada pelo Ministério da Finanças e o Sindicato de Bancos composto pelo «Standard Bank de Angola, S.A.» e o «Nedbank Limited» da África do Sul, no valor global de Kz: 9 084 155 055, 64 e USD 32 500 000, 00, para a cobertura do Projecto de Reformulação do Nó de Ligação Samba, Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem «Loy» e autoriza a Ministra das Finanças, em representação da República de Angola, com poderes de subdelegar, a proceder à assinatura do referido Acordo de Financiamento.

Já em Diário da República Iª Série n.º 142, de 5 de Novembro de 2019, Despacho Presidencial n.º 194/19, o Presidente da República, autoriza o Ministro da Energia e Águas a celebrar a segunda adenda e a adenda ao contrato de empreitada do Aproveitamento Hidroeléctrico de Caculo Cabaça, entre o Ministério da Energia e Águas e a empresa «China Gezhouba Group Company, Limited, (CGGC)», no âmbito do financiamento das instituições financeiras lideradas pelo Banco de Comércio e Indústria da China.

O Diário da República Iª Série n.º 139, de 28 de Outubro de 2019, Despacho Presidencial n.º 183/19, o Presidente da República, aprova o contrato de financiamento entre o Estado Angolano, representado pelo Ministério das Finanças, e a Gemcorp Capital LLP, na qualidade de arranger, Global Loan Agency Services, Limited, aqui designado de Agente, no valor global de USD 400 000 000,00, para a cobertura das despesas incorridas com a implementação do projecto do Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca.

Esses são apenas alguns empréstimos em anexos, para além de outras 17 mais, que ocorreram ainda este ano.

Fonte: Angola 24 Horas

Anúncio

Anúncio

REAÇÕES

COMENTÁRIOS