Inspecção suspeita existir no país remédio proibido em Portugal
A Inspecção Geral da Saúde, está investigar no mercado nacional existência ou não do paracetamol de libertação prolongada, cuja circulação esta suspensa em Portugal por ter sido concluído que traz sérios problemas à saúde.

Informação foi revelada na quinta-feira, em Luanda, a fonte da Angola-Online, pela inspectora Cristina da Cunha, que deu a conhecer que o assunto já está a ser tratado pela entidade reguladora, a Direcção Nacional de Medicamentos, “por se tratar de uma situação normativa”.

Depois da sua proibição em Portugal, a Inspecção Geral da Saúde vai emitir um comunicado para, além de alertar a população, recomendar a sua retirada de circulação em todo país. 

Em causa estão os medicamentos Panadol Prolong 665 mg, Diliband Retard 75 mg+650 mg, Tramadol+Paracetamol KrKa 75mg+650mg e Tramadol+Paracetamol Verum Pharma LP 75mg+650 mg. 

Angola-Online sabe que, ingerência destes mesmos medicamentos podem causar sérios danos ao fígado e, pode ser fatal. 

Cristina da Cunha advertiu a população que, os medicamentos “tem de ter prazo de validade, código de barra, data de fabrico, o nome do medicamento, da marca e o endereço do fabricante”, e sublinhou também que, “o prazo de validade que estiver na embalagem deve ser o mesmo da lâmina de medicamento”.

Para impedir a entrada de medicamentos falsificados no país, a Inspecção Geral da Saúde desenvolveu, através do Departamento de Inspecção Farmacêutica, acções regulares de inspecção, nos portos, aeroportos e postos fronteiriços.

Fonte: JA

Publicita aqui a tua marca

REAÇÕES

COMENTÁRIOS