Governo vai construir 40 viadutos em Luanda
O Executivo tem o desejo de ver Luanda a equiparar-se, no futuro, às grandes cidades do continente africano, com um nível de infraestruturas capazes de atrair e incentivar o investimento privado nacional e estrangeiro, anunciou ontem o ministro da Construção e Obras Públicas.

O ministro Manuel Tavares de Almeida, que falava durante a inauguração, pelo Presidente da República, do Viaduto de Ligação entre Camama e a Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem “Loy”, disse que, para tal, estão a ser criadas as condições para que o objectivo seja concretizado o mais breve possível. 

A estratégia para elevar a capital do país deve ser suportada pelo Programa Especial de Obras Públicas para a Cidade de Luanda (PEOPL), que prevê a construção de 40 viadutos, dos quais oito já se encontram construídos e quatro em construção, designadamente nó do Novo Aeroporto de Luanda, da UGP, Elevado do Cazenga e o da Corimba.

O ministro da Construção e Obras Pública lamentou, entretanto, o facto do PEOPL não estar a ser executado de modo mais célere, em virtude da crise que o país atravessa. 

O viaduto ontem inaugurado faz parte do PEOPL e visa concorrer para a mudança da imagem de Luanda, com a execução de projectos em consonância com o Plano Director de Luanda e as normas da SADC, que estabelecem vias principais com cruzamentos desnivelados.

Até agora, disse, Luanda conta com oito nós de ligação, designadamente o de Cacuaco-Via Expressa, Ligação com a Estrada Nacional (EN) 100-Luanda-Kifangondo, EN 230, com a ligação à Fidel Castro, Ligação Camama, Boa vista, Unidade Operativa e o viaduto inaugurado ontem.

Ao longo da via que liga Camama ao Viaduto, faltam esgotos, passadeiras, quebra-molas e as ruas (travessas) precisam ser asfaltadas para que, em tempos de chuva, a areia não deslize para a rua asfaltada. 

Fonte: Jornal de Angola

REAÇÕES

COMENTÁRIOS