Falta de professores obriga universidades encerrar cursos
As universidades e institutos superiores das províncias da Huíla e Lunda Norte, foram obrigados a encerrar alguns cursos por falta de professores.
Arquivos

O Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) da Huíla, a Faculdade de Engenharia da Universidade Agostinho Neto, e a de Direito da Universidade Lueji A Nkonda, na Lunda Norte, encerraram alguns cursos por causa da crise económica que o país atravessa, e falta de professores.     

O director-geral do ISCED da Huíla, José Alexandre, fez saber os cursos de Biologia, Informática Educativa, Língua Portuguesa e Geografia, poderão encerrar pela falta de condições financeiras.

 “Há muitos cidadãos que terminaram a formação em mestrado e doutoramento, nas áreas em que nós temos carência e que poderiam ser enquadrados, mas estamos impossibilitados de inseri-los por falta de vagas, o que é extremamente complicado”, lamentou o director.   

Para inverter o quadro, a colocação de novo pessoal pode rapidamente solucionar o problema, aponta José Alexandre. 

Por este facto, no presente ano lectivo, não foram realizadas inscrições para o 1º ano do curso de Língua Portuguesa, no ISCED. 

Fonte: Expanssão Texto: Igor Silva

REAÇÕES

COMENTÁRIOS