Angola tem 12 mil enfermeiros desempregados
Doze mil enfermeiros de nível superior, médio e básico, com as respectivas carteiras profissionais, encontram-se desempregados em todo o país, revelou quinta-feira, em Malanje, o bastonário da Ordem dos Enfermeiros de Angola.

Paulo Luvualu fez este pronunciamento na cerimónia de outorga de diplomas aos 73 novos licenciados em Ciências de Enfermagem e nove em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior Politécnico de Malanje.

Segundo o bastonário, actualmente, a ordem controla 28 mil enfermeiros empregados. Paulo Luvualu disse ser notório o investimento que o Executivo e as famílias têm feito para formar técnicos de saúde, mas sublinhou que as dificuldades em inseri-los no mercado de trabalho acaba por os frustrar.

A resposta do Executivo para o enquadramento dos técnicos no mercado de trabalho, sublinhou, ainda não é a desejada, não obstante a realização periódica de concursos públicos de ingresso, nos quais o número de vagas para enfermeiros tem sido, invariavelmente, inferior que o dos médicos.

“Exige-se muito dos profissionais de enfermagem, mas não se presta a devida atenção aos mesmos, pois continuam a trabalhar em condições difíceis, associando-se as precárias condições de habitabilidade, sobretudo nos municípios”, salientou. Acrescentou que estes factores têm dado azo à falta de humanização dos serviços de saúde.

Fonte: Jornal de Angola

REAÇÕES

COMENTÁRIOS