Agentes do SIC são julgados por falsificar mandato de captura e furtar 400 mil KZS
Três agentes do Serviço de Investigação Criminal de Luanda, começaram a ser julgados por forjar mandato de captura e furtar 400 mil kwanzas de um cidadão que alegadamente tinha diamantes em casa.
Arquivos

O caso remonta desde 23 de Setembro de 2017, data em que os agentes do SIC Luanda, André Hilário Nzinga, Vicente Garcia e Daniel Isidro, ao se aperceberem que o cidadão Pedro Sabino, teria em casa pedras de diamantes furtadas na Lunda Norte.

Apesar da zona não ser da jurisdição, os agentes descobriram a casa de Pedro Sabino, emitiram um mandato de captura falso, capturaram-no na via pública, mas este conseguiu pôr-se em fuga. 

Reconhecendo que não tiveram autorização do superior hierárquico, como consta na acusação lida pelo Procurador do Ministério Público, José Lino, os agentes deslocaram-se a casa do ofendido na tentativa de achar os alegados diamantes furtados na Lunda Norte, apenas encontraram quatro centos mil kwanzas. 

Dinheiro encontrado na viatura de um dos acusados, segundo a reportagem da Rádio Luanda, aquando das detenções. 

Após o sucedido, sabe Angola-Online, Pedro Sabino denunciou à Polícia que investigou o caso e deteve os agentes do SIC que agora estão sentados nos bancos de réus.

Redacção da Angola-Online

REAÇÕES

COMENTÁRIOS