Primeira-dama defende mudança de perfil para corrigir a história
A primeira-dama da República, Ana Dias Lourenço, participou no quinto Diálogo Estratégico, subordinado ao tema “Mulheres e Liderança: Para além dos chavões”, em Cabo Verde, defendeu a necessidade de mudar o perfil das africanas para “corrigir distorções históricas".

Como oradora principal, Ana Dias, abordou apectos que afectam a inclusão feminina, a capacidade das mulheres por serem a alavanca de todas as sociedades. 

“Na nossa diversidade há um factor comum, as mulheres são a alavanca de todas as sociedades. Por toda a África é evidente que quando uma mulher triunfa toda a comunidade beneficia”, disse.  

Ana Dias Lourenço, garante que só com a mudança de perfil das mulheres africanas é que será possível a correcção de histórias distorcidas sobre a inclusão das mulheres.  

“É necessário que se continue a criar condições e oportunidades para mudar o perfil das mulheres africanas e assim se contribuir para mudanças significativas em toda a estrutura social, com vista a corrigir distorções históricas que afectam a inclusão das mulheres em todos os domínios da vida social”, sustenta. 

De acordo com as fontes de Angola-Online, partilharam o painel com a primeira-dama da República, Filomena Fortes, Cláudia Rodrigues, Ângela Coutinho, Clóvis Isildo Silva, Ângela Brito, Noelma Viegas D’Abreu e Vera Duarte.

JA e radacção AO

REAÇÕES

COMENTÁRIOS