Burla Tailandesa chega ao fim com condenação de 7 anos de prisão
Os dez réus do caso "Burla Tailandesa" já conhecem as referidas sentenças, um ano e três meses após serem detidos sob a acusação de defraudar o Estado angolano em USD 50 mil milhões.

Já o antigo director da Unidade Técnica de Investimento Privado (UTIP), Norberto Garcia, foi absolvido, pelo Tribunal Supremo (TS) dos crimes de que vinha acusado.

A angolana Celeste de Brito, outra implicada, foi condenada a dois anos de prisão, enquanto o réu tailandês, Raveeroj Ritchoteanan, mentor da trama, foi condenado a sete anos de prisão.

Assista aqui o vídeo completo 

Fonte: Angop e TPA

REAÇÕES

COMENTÁRIOS