A insegurança na minha comunidade
Parte I

Vejo nos meus vizinhos um olhar impávido, de impotência, de insegurança instalado em consequência dos últimos acontecimentos que assistiu-se "caralmente" e ouviu-se no bairro, acontecimentos estes de assaltos as residências, as cantinas até nas ruas a mão armada, inclusivo assassinatos..., portanto tendo em conta a responsabilidade social que cada um de nós tem enquanto cidadão, venho denunciar publicamente e apelar a intervenção urgente da Polícia Nacional no sentido de restabelecer a ordem e a segurança dos cidadãos.

Propus-me dentro das minhas limitações em termos do funcionamento das minhas faculdades mentais analisar superficialmente esse fenômeno social (delinquência) que furta infelizmente dos pacatos e humildes cidadãos o sono, a tranquilidade, seus pertences e em muitos casos o mais grave a própria vida, sendo este o bem mais precioso.

Cogito ser unânime que as principais causas desse fenômeno social (delinquência) estão piamente identificadas dentre eles a desestruturação da família, o desemprego, a exclusão social, a pobreza, já agora gostaria de acrescer a lei de amnistia queno meu modesto ponto de vista irá contribuir para o aumento dos índices que outrora tendia baixar..., essa lei prevê colocar em liberdade, tal como já colocou alguns meliantes altamente perigosos, não obstante estamos a falar demais de 8 mil cidadãos entre detidos e condenados por crimes comuns com penas não superiores a 12 anos que serão postos em liberdade por conta da lei.

Como era de se esperar alguns desses cidadãos detidos e condenados amnistiados já gozam da liberdade e abusam dela, estuprando a própria liberdade ou seja estão de volta no ofício do crime, para melhor compreensão voltaram a praticar actos ilícitos, criminosos puníveis pelo código penal e em consequência instalou-se o sentimento de insegurança, de medo em muitos cidadãos.

Gostaria de chamar atenção particularmente a polícia nacional na necessidade urgente de colocar esquadras móveis nas zonas mais melindrosas da nossa cidade capital e fazer funcionar de facto o novo modelo adoptado policiamento de proximidade, porque em muitas zonas suburbanas tal como na minha ainda não se faz sentir, e sabe-se que a maioria dos crimes, assaltos são cometidos nessas zonas, não havendo obviamente esquadras e nem policiamento de proximidade estão propensos aos assaltos e outros crimes bárbaros.

Julgo ser urgente e inadiável o investimento por parte do estado angolano na humanização das cadeias, na criação de equipas multidisciplinares altamente competentes constituído por psicólogos, assistentes sócias, sociólogos, médicos e outros visando o profundo e devido acompanhamento aos detidos e condenados, aos familiares dos mesmos, no sentido de que estes após o cumprimento das suas penas sejam reentregados na família e aceite na sociedade de forma generalizada sem estereótipos. 

Só assim quero acreditar que teremos alguma queda substancial ou melhoria nos índices assustador de indivíduos que vão parar na cadeia por algum crime que tenham perpetrado após o cumprimento da pena, hora e meia voltam novamente a cometer crimes e concomitantemente vão parar na cadeia novamente

Opinião de Osvaldo Sumbo Manuel Manuel

REAÇÕES

COMENTÁRIOS