Angola do amanhã…


«Questões que nos podem levar a eventuais profundas análises e reflexões sobre o futuro do nosso País»

Ilustres irmãos, as próximas eleições estão a vista. Devemos estar preparados para reflectir, questionar e conhecer de facto verdadeiramente o futuro líder da nação Angolana.

Caríssimos, caso o MPLA perca as próximas eleições, tendo em conta que o próximo Governo será feito ou criado a imagem do partido "vencedor" que terá, obviamente, o poder político em sua tutela. Será que o nome do país, o hino nacional, a bandeira nacional e os rostos existentes na moeda nacional Kz dos dois primeiros presidentes da República António Agostinho Neto e José Eduardo Dos Santos, serão excluídas? Passaremos a ter um outro regime (sem dúvida alguma).

E se o novo regime quiser alterara constituição "como tem sido habitue em África, exemplo recente, Congo Brazzaville" para moldar o país a sua verdadeira imagem Democrática Histórica cultural ou a sua imagem político-partidária ou mesmo dos seus reais mandantes? Tendo em conta que o governo do MPLA desde o tempo do partido único"pós independência" criou a moeda nacional, a bandeira nacional, o hino nacional e etc., segundo a sua imagem. E se ocorrer tal situação, será que o povo Angolano até lá estará preparado para tal mudança politicamente"radical"?

Obviamente uma pertinente questão que vem em detrimento do que tem acontecido quase por essa África dentro. Na era do primeiro Presidente da RDC Joseph Kasa Vubu, o hino nacional, a moeda nacional, a bandeira nacional, assim como o nome do país era totalmente diferente ao do segundo ex-presidente Mobutu (tendo em conta as diferenças partidárias), tal como a moeda nacional Congolesa tinha o rosto (na altura) de Joseph Kasa Vubu. Quando o Segundo presidente Mobutu assumiu o poder tudo mudou. A Bandeira, o Hino, o nome do país, a moeda etc., mudaram. Só depois como regresso do terceiro presidente, nesse caso, Kabila (o pai do actual presidente) é que tudo voltou ao formato antigo.

O mesmo aconteceu no Burkina Fasode Thomas Sankara, ex-Alto Volta. Tal como na Líbia pós era Gaddafi a bandeira nacional mudou de formato etc…

Na verdade são uns dentre vários exemplos dados para se puder compreender de facto que quando um regime totalitário saí do poder, normalmente o país toma um rumo diferente. O mesmo pode acontecer com Angola.

E se eventualmente acontecer? Tendo em conta que tudo foi criado segundo a imagem do partido MPLA. Caso para se reflectir e questionar o Angola do amanhã...

Opinião de João Niango Ngombo Kina "O Mar Negro Moufty"

REAÇÕES

3
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK