Unita não cancelou manifestação contra o desemprego - Amanhã percorre Luanda


O partido diz que o comunicado que circula nas redes sociais de anulação da manifestação marcada para amanhã é falso.

A Unita dá conhecer que a manifestação contra o desemprego terá lugar. Em comunicado com quatro pontos, diz é uma criação da secreta:

1. O suposto comunicado do comité permanente foi fabricado nas oficinas dos Serviços de Segurança do Estado para atentar contra o direito à manifestação, consagrado no artigo 47º da Constituição da República de Angola,

2. Essa acção dos Serviços de Segurança do Estado e do Gabinete de Acção Psicológica é o culminar da intensa campanha de fake news, intrigas e calúnias contra a direcção da UNITA nas redes sociais, envolvendo entidades do governo;

3. Tal atitude que contraria o direito à Oposição, consagrado na Constituição da República de Angola reflecte uma regressão e grave atentado ao Estado Democrático nunca vivido no tempo de José Eduardo dos Santos;

4. É também a manifestação do total desespero do partido no poder perante a crescente consciência cidadã que desperta os angolanos para o exercício de seus plenos direitos constitucionalmente consagrados;

Na sequência, o Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA toma público o seguinte:

1. Reafirmar a sua firme disposição de trabalhar com todas as forças vivas do país para o aprofundamento do Estado Democrático de Direito e do processo de Reconciliação Nacional;

2. Reiterar que a Lei de Protecção Civil, sob a qual existe hoje o Estado de Calamidade e o Decreto Presidencial, não permite a violação de Direito Constitucional Consagrados, salvaguardando assim o Direito à manifestação;

3. Exortar o Presidente João Manuel Gonçalves Lourenço a assumir-se como verdadeiro chefe de Estado ao serviço de todos os cidadãos;

REAÇÕES

1
   
0
   
2
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK