Turismo cria 25 mil empregos em dez anos em Portugal


Em 2018, quando Portugal recebeu 12,8 milhões de turistas estrangeiros, o número de companhias em actividade neste sector aumentou 6,7% face aos 12 meses anteriores. O ritmo de nascimentos tem sido constante desde 2016 à boleia dos recentes recordes que esta actividade tem registado.

P U B L I C I D A D E

P U B L I C I D A D E

O Banco de Portugal dá conta que, entre 2008 e 2018, o peso do sector no total das empresas existentes no país aumentou 2,1 pontos percentuais, estando o volume de negócios a acompanhar este crescimento (+48%). Só no ano passado, a subida foi de 9%. A criação de novos negócios tem também permitido aumentar o número de postos de trabalho.

Num panorama traçado ontem, a autoridade monetária assumiu que 90% do tecido empresarial do turismo é composto por microempresas — seguindo a tendência do universo das companhias no país. As grandes empresas deste sector representam apenas 0,1%. Contudo, o volume de negócios que têm vale 39% do total da actividade do sector. Mário Lourenço destacou, ainda assim, que as pequenas e médias empresas (PME) são as responsáveis pela maior parcela do volume de negócios e pessoas no turismo.

A Área Metropolitana de Lisboa é a que regista maior número de empresas (38%), o que pode ser explicado pelo facto de as sedes das mesmas se encontrarem na capital, estando a região Norte logo atrás, com 26% destas estruturas. Lisboa volta a destacar-se quando se fala do volume de negócios (59% do total) e do número de pessoas ao serviço (43%). 

Apesar desta preponderância, o sector do turismo apresenta “uma maior dispersão territorial face ao total das empresas” com destaque para o maior peso na região do Algarve e nas Regiões Autónomas. A Sul do país, o peso das empresas do sector do turismo, o mais elevado de todos, foi de 27%. Há dez anos, era apenas de 17%.

Também foi revelada a Conta Satélite do Turismo do INE, relativa a 2018, que mostra que a procura turística contribuiu com 29,8 mil milhões de euros para a economia portuguesa, o que representa 14,6% do PIB, mais 7,7% do que em 2017. O ritmo de crescimento do turismo está mais lento; em 2017, a actividade valia 27,69 mil milhões de euros para a economia nacional (14,1% do PIB), um avanço ainda assim de 17,9% face a 2016. A Conta Satélite confirmou ainda que, em 2017, o turismo era responsável por 413 mil empregos.

DV

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK