Tchize dos Santos contra os médicos do pai


Tchizé dos Santos, filha de José Eduardo dos Santos, disse em declarações à SIC que “nunca” irá permitir que desliguem as máquinas e lançou duras críticas à clínica privada espanhola e ao Governo angolano.

José Eduardo dos Santos permanece em coma, com lesões isquémicas impossíveis de reverter. A gravidade do estado de saúde do homem que, durante 38 anos, mandou em Angola, foi confirmada no último exame realizado em Barcelona, onde está internado nos cuidados intensivos sob vigilância 24 horas por dia.

Chamada de urgência ao hospital privado para uma atualização do boletim clínico, a família recusa-se a permitir que o suporte de vida seja desligado.

“Estão a tentar convencer a família, porque parece-me que em Espanha existem leis da eutanásia e outro tipo de situações, que a família deve desligar as máquinas, deve autorizar os médicos ou pedir aos médicos para desligar as máquinas”, começou por dizer a filha de José Eduardo dos Santos, Tchizé dos Santos.

“Eu, como filha, nunca irei permitir que ninguém desligue máquinas de um pai vivo, que tem o coração a bater normalmente, um coração que está bom, não teve ataque cardíaco, não teve AVC, tem a tensão boa. Eu fui lá, estive com o meu pai”, disse a filha de José Eduardo dos Santos, Tchizé dos Santos.

A filha nega o diagnóstico de morte cerebral e garante à SIC que o pai se encontra em situação estável, com todos os órgãos do corpo a funcionar e lança duras críticas a dois alvos bem definidos: à clínica, que acusa de sequestrar José Eduardo dos Santos e antecipar-lhe a morte, e ao atual presidente de Angola, por querer retirar benefícios políticos do caso.

Tchizé dos Santos mostra-se revoltada e diz que os filhos estão a ser impedidos de prestar a assistência médica que gostariam.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários