Tchize diz ver coisas estranhas na entrega do corpo do pai à madrasta


Filha do antigo presidente da República, José Eduardo dos Santos, revoltada e desconfiada do processo.

"Este tribunal não tem competência para julgar a entrega dos restos mortais porque é um tribunal da vara criminal e não civil. Quem tem que decidir sobre a tutela do corpo é um tribunal de família. E nunca um processo que era uma denúncia por suspeita de homicídio que nada tem a ver com o funeral", entende.

Tchize não pára por aqui, acrescenta: "sendo que a decisão sobre este cabe à família e cabe ao Tribunal Civil (vara de família) decidir quem é a família primáriae não no âmbito de um processo penal Criminal".

A filha de JES diz "há muita coisa estranha em toda esta situação jurídico legal.Desde as cartas da PGR Ora nomeada por Pedro Sánchez, que entretanto pediu demissão já após ter escrito ao juíz deste caso,"

"Até acordos bilaterais entre Angola e Espanha assinados às pressas na mesma altura em que decorria este processo. Finalmente a deliberação de um juíz de um processo criminal sobre a quem entregar o corpo do falecido PR de Angola.Muitas situações atípicas, que chamam a atenção."

REAÇÕES

1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários