SIC desmantelou duas associações criminosas e deteve dez homens por homicídio e roubo qualificado - Um dos suspeitos é desertor das FAA


O Serviço de Investigação Criminal (SIC) anunciou esta quarta-feira, 20, o desmantelamento de duas associações criminosas e deteve 10 criminosos, envolvidos em crimes de homicídio qualificado, burla qualificada, roubo qualificado de viatura, posse e uso de armas de fogo e assaltos mão armada na via pública e no interior de habitações.

Um dos elementos envolvidos nestas associações criminosas desertou das Forças Armadas Angolanas (FAA), tem a especificidade de fuzileiro naval e estava colocado na Marinha de Guerra de Angola (MGA).

O ex-efectivo das FAA possui um histórico de assaltos violentos e foi ouvido, juntamente com os nove detidos, em primeiro interrogatório judicial. Os dez ficaram em prisão preventiva, medida de coacção mais gravosa, aplicada pelo magistrado do Ministério Público (MP) junto do SIC-Luanda.

De acordo com o director do departamento de comunicação institucional e imprensa do SIC-Luanda, superintendente-chefe Fernando de Carvalho, o crime de homicídio qualificado ocorreu por volta das 22:00 no bairro Mbondo Chapé, na via pública, quando os suspeitos, integrantes da associação criminosa "Os 101", abordaram Fernando José Chama, de 28 anos, "e esfaquearam-no em várias partes do corpo com diversas facas de cozinha, causando-lhe a morte imediata".

O roubo qualificado, segundo Fernando de Carvalho, ocorreu por volta da meia-noite, no interior de um casino, no distrito do Benfica.

"Os acusados, munidos de armas de fogo Kalashnikov, transportados por uma viatura marca KIA, modelo Picanto, roubada, agindo com a colaboração de um dos seguranças do casino, abordaram o gerente, um cidadão de nacionalidade chinesa, roubaram 2,2 milhões de Kwanzas, telemóveis, fios de ouro e relógios de pulso", descreveu o oficial, sublinhando que das investigações realizadas pelo SIC-Luanda constatou-se que os assaltantes "são os autores do assalto realizado em Abril deste ano, aos crentes da igreja Pentecostal, quado os fiéis realizavam uma vigília, e levaram também a arma de fogo do segurança que se encontrava em serviço na igreja".

Segundo Fernando de Carvalho, dos dez detidos, um está implicado em burla qualificada de mais de quatro milhões de Kwanzas, após enganar uma idosa.

"O burlador aliciou a vítima com diversos telefonemas, fazendo-se passar por proprietário de uma empresa vocacionada em comércio de ração para peixes em grandes quantidades... ele (criminoso) sabia que a vítima era revendedora deste produto, chagaram a marcar um encontro. O implicado levou consigo algumas amostras, a mulher efectuou duas transferências bancárias para duas contas diferentes no valor de 4,3 milhões de kwanzas", explicou, salientando que após o criminoso receber as transferências bancárias, desapareceu.

Depois da sua detenção foi possível notar que é responsável por uma série de crimes de burlas informáticas através do aplicativo multicaixa expresso.

"O burlador é residente na província de Cabinda. Pelas nossas investigações conseguimos apurar que o homem se fazia passar por funcionário de uma instituição bancária", atestou.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários