RNA denuncia Paula Simons e alerta queda fatal da estação
Os funcionários da Rádio Nacional de Angola (RNA), emitiram uma carta onde denunciam os mal-tratos da Administradora Paula Simons e seus aliados e alertaram que a emissora pode cair aos pedaços se não houver intervenção urgente.

Publicidade

Publicidade

“Se nada for feito, a maior empresa de rádio do país pode cair aos pedaços” lê-sena carta que publicamos na íntegra.

Ao

Presidente da República de Angola

Ministro da Comunicação Social

Excelência,

A Rádio Nacional de Angola (RNA) está à beira de um autêntico colapso. Se nada for feito, a maior empresa de rádio do país pode cair aos pedaços.

Os profissionais desta casa estão fartos e pedem a intervenção urgente de sua excelência, senhor Presidente da República e do senhor Ministro Carnaval.

Este é o nosso grito de socorro. Senhor ministro, cuidado com a Paula Simons, administradora da Rádio. Senhor Presidente, estamos felizes com a recente visita que o PR fez à TPA e ficamos satisfeitos com a postura inteligente e pedagógica que o nosso quadro da Rádio, Francisco Mendes, teve na explicação aos problemas da televisão, daquela forma bonita e que a todos agradou.

Senhor ministro,o problema da RNA é muito mais grave do que possa imaginar. A Rádio está atrasada há um século. Senão vejamos um exemplo simples: como é possível uma Rádio como a MFM criada por um filho da RNA, Bruno Reis, em termos de tecnologia estar muito mais avançada.

Basta sentir a diferença da qualidade do som e das transmissões em directo. A Rádio MFM investiu em meios modernos  e consegue fazer transmissão em directo em qualquer parte do mundo e em qualquer beco de Angola, sem o sinal cair e sem ruídos.Mas  a Rádio Nacional mesmo em frente da sua instalação o sinal cai, sem falar se for uma transmissão a partir do Kilamba ou Sequele!

Aí teriam de levar vários carros de transmissão, quando com a MFM bastava um pequeno dispositivo.

A rádio regrediu  muito senhor ministro! e para este impasse veio contribuir algumas pessoas como a Paula Simons.

A administradora de conteúdos da RNA não trouxe nada de novo à estação. Muito pelo contrário. Só complica. Ela gaba-se de ter sido a mais querida da Rádio, mas hoje se perguntarmos em 100 trabalhadores da RNA, a resposta vai ser que ela é maluca,falsa, bruxa e bipolar. Gaba-se nos quatro cantos da Rádio, que não está na rádio pelo Luís Fernando ou pelo ministro exonerado. Esta ai porque é amiga pessoal do PR e não  precisa da Rádio para fins financeiros. Mas para quem diz não precisar da Rádio para fins lucrativos, como pode aproveitar-se da estação para fazer negócios com as suas empresas. A Paula Simons é falsa e malandra. Há muitos directores que se querem demitir, porque estão cansados com a Paula.

Ela persegue todos na RNA, com a ajuda dos seus comparsas, casos de António Clara (um  toxicodependente e que nada mais tem a dar a empresa), que só sabe fumar os seus cigarros e prejudicar a empresa. E a Sónia Afonso, outra falsa, que perdeu a humildade, porque o poder lhe subiu à cabeça; devido ao seu carácter de perseguir colegas, a Isabel quase que fugia por tanta intoxicação. Mateus Fula outra nulidade “ Delfim “ da Paula se o antigo ministro não fosse exonerado seria nomeado Director geral da RNa em substituição do Adalberto Lourenço.

Nos conselhos editoriais, conduzida pela Paula Simons, os directores dos canais limitam-se a assistir, porque tudo que ela propõe dá errado. A Paula descaracterizou a emissão da RNA, hoje as pessoas estão fartas e à espera de uma oportunidade para entregarem a carta de demissão. Muitos ainda não o fizeram, porque outro administrador, Fidel não aceita os pedidos de afastamento sem salário, durante um ano. Apenas aceita conceder por um período de um mês. Um absurdo!

Este administrador tem mau carácter, mal-criado, não sabe falar com as pessoas, e hoje o nível de rendimento baixou. Ao nível dos recursos humanos, há um abaixo assinado, devido a forma como exoneraram as pessoas.

A colega Paula dos Recursos Humanos, quase apanhava um treco, devido a estas chatices.

por isso a Rádio,em termos de emissão e cobertura tem muitos problemas e fraca qualidade. O pessoal está desmotivado.

A administradora Síria de Castro é quadro antigo da Rádio, mas está mais preocupada com as publicidades. A Rádio tem muitas publicidades, que até chega a roubar espaço aos conteúdos jornalísticos, mas o dinheiro arrecadado não se reflecte nas condições de trabalho e nem salarial dos trabalhadores. Ela gaba-se também de ser família do João  Lourenço. Ela e a Paula Simons quase que se matam. Já não se sabe quem é a verdadeira parente do Jlo.

Senhor ministro,o PCA da Rádio não percebe nada da coisa e perdeu completamente o norte, sem falar do seu amigo Fidel, outra nulidade na Rádio. Coloquem um jornalista na liderança da RNA.

Por favor, senhor ministro salve a RNA!

Fonte: Angola 24 Horas

REAÇÕES

COMENTÁRIOS