Reino Unido fecha  porta a Angola


Ninguém proveniente de Angola entra no Reino Unido.

A informação foi avançada pelo secretário da Saúde do Reino Unido, Sajid Javid, citado pela imprensa britânica depois de terem sido confirmadoos dois casos de covid-19 com mutações consistentes com a nova variante Omicron.

Na sequência da nova variante do coronavíru  na África Austral, região do continente onde se encontra Angola, tendo ficado no radar do mundo para tentar impedir o alastramento desta nova estirpe do Sars CoV-2 que provoca a Covid-19.

Nesta lista vermelha do Reino Unido já estavam muitos dos países da África Austral, como a África do Sul, a Namíbia, o Botsuana, o Zimbabué... acabando agora por ser nela colocados, além de Angola, a Zâmbia, Moçambique e o Malawi.

Com esta decisão, aperta-se o cerco à região,  incluindo nela Moçambique nas últimas horas, embora Angola tenha ficado, por agora, de fora, sem restrições além das que já existiam para quem se desloca de Luanda para qualquer das capitais europeias com as quais tem ligação aérea.

Os casos de contágio pela nova variante, baptizada como Omicron, começam a surgir um pouco por todo o mundo, tendo o Reino Unido acabado de anunciar que foram testadas duas pessoas com esta estirpe que tinham estado nos últimos dias na parte austral de África.

Portugal, que é o país europeu com mais intensa ligação com Angola no que diz respeito aos voos, ainda não confirmou qualquer caso com esta variante mas a directora-geral da Saúde daquele país europeu já disse que estão sob investigação alguns casos na região de Lisboa constituídos por cidadãos recentemente chegados de países, não disse quais, da África Austral.

REAÇÕES

0
   
0
   
1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
1
   

Comentários