Polícia treina cães para ajudar a detectar pessoas com Covid-19


Nada acostumado com "o novo normal" o país acredita que assim será mais fácil proceder à reabertura de espaços como centros comercias, escolas, estádios desportivos ou mesmo aeroportos.

A polícia do Chile, em parceria com a Universidade Católica do Chile (Pontificia Universidad Católica de Chile) está a treinar cães para detetarem a presença de pessoas que estejam infectadas com o novo coronavírus através do cheiro.

Apesar da Covid-19 não ter cheiro, o suor das pessoas que estão infectadas têm um odor específico. No total estão a ser treinados quatro cães, três Golden Retriever e um Labrador. 

"Os cães selecionados trabalham há anos na identificação de drogas, explosivos e todo o tipo de coisas. Para eles é simples aprender a identificar m novo cheiro", conta o professor da Universidade Católica do Chile à CNN, "Fernando Mardones". 

O processo faz-se da seguinte forma: é colocada uma gaze na axila de doentes Covid que estão na fase inicial da doença durante 15 minutos. Depois desse tempo a amostra é retirada e armazenada para mais tarde ser utilizada nos treinos com os cães que devem durar até meados de setembro.

"Um cão pode cheirar cerca de 250 pessoas no espaço de uma hora. A sua capacidade olfativa é tão grande que eles conseguiriam identificar a doença ainda na fase inicial. Ou seja, até uma pessoa assintomática pode ser detetada pelos cães", contou Julio Santelices da polícia chilena.

O Chile tem 334,683 casos confirmados de Covid-19, é o oitavo país do mundo com mais casos. O país contabiliza ainda 8,677 mortes provocadas pela pandemia.

Fonte: CNN

REAÇÕES

2
   
0
   
1
   
0
   
1
   
0
   
0
   
0
   


COMENTÁRIOS NO FACEBOOK