Polícia regista mais de 15 mil crimes e apreende 277 armas em três meses


No primeiro trimestre deste ano, foram registados 15.886 crimes de natureza diversa, detidos 10.542 suspeitos, desmantelados 88 grupos de marginais e apreendidas 277 armas de fogo e recuperadas 39 viaturas, informou a Polícia.

Segundo o director nacional adjunto do gabinete de comunicação institucional e imprensa do Comando Geral da Polícia Nacional, subcomissário Mateus Rodrigues, a situação de segurança pública, foi influenciada pelas ocorrências de roubos, com deslocação das vítimas e o seu abandono em zonas de perigo, raptos, relâmpagos, amplamente divulgados nas redes sociais, assim como a replicação de imagens e vídeos repugnantes de factos ocorridos noutras realidades.

"Luanda registou um controlo da criminalidade na ordem de 90%, foram realizadas 590 operações que resultaram na detenção 2.720 elementos, no desmantelamento de 24 grupos, apreensões de 114 armas de fogo, e foi permitido esclarecer 2.577 crimes, bem como a recuperação de 13 viaturas", descreveu o oficial do Comando Geral da PN.

Mateus Rodrigues salientou, entretanto, que a província de Benguela teve um controlo da criminalidade e desencadeou 270 operações policiais, que resultaram na detenção de 642 suspeitos, tendo sido apreendidas 17 armas de fogo.

De acordo com o responsável adjunto pela comunicação da PN, nas províncias da Huíla, Cabinda e Cunene, foi registada uma diminuição no que diz respeito aos crimes violentos.

"Verificou-se também uma redução de 24 por cento no número de mortos e 12 por cento de feridos causados por acidentes rodoviários", relatou, sublinhado que os atropelamentos mantêm as cifras em 36 por cento, considerando que 27 por cento são de colisões entre veículo e velocípedes.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
1
   
0
   
0
   
0
   

Comentários