PN lança bomba de gás contra manifestantes em Luanda
A Polícia Nacional (PN), que terá acompanhado o grupo de estudantes durante manifestação contra a implementação de propinas no ensino superior, lançou bombas de gás lacrimogéneo contra estes, após um desentendimento entre si, neste sábado.

A manifestação "Propina Not" ou "Propina Não" juntou no Largo das Heroínas mais de duas centenas de jovens, que empunhados de cartazes repudiavam a intenção do Governo angolano em passar a cobrar propinas no ensino universitário.

"Os pobres não devem pagar pela má gestão dos recursos públicos do país", "não temos dinheiro para pagar as propinas", "não fomos nós que saqueamos o país" e "diga não à elitização do ensino superior", lia-se nos cartazes dos manifestantes.

Depois de marcharem um quilómetro e sob acompanhamento da polícia nacional, os manifestantes "insurgirem-se contra os efectivos" da corporação, precisamente no largo 1º de Maio, centro de Luanda, por alegadamente ter "invertido o percurso da marcha".

A situação deu origem a momentos de tensão entre manifestantes e efectivos da polícia, paralisando o trânsito por mais de 15 minutos, quando se tentava um consenso sobre o percurso da marcha, que além da polícia de ordem pública e de trânsito, a brigada canina e a polícia anti-motim também reforçaram o cordão de segurança no local.

Os manifestantes tencionavam marchar até o Instituto Nacional de Luta contra a Sida, enquanto a polícia direccionava-os para a avenida Deolinda Rodrigues, até ao cemitério da Santa Ana, o que alterou os ânimos dos manifestantes e em reacção a polícia dispersou-os lançado bombas de gás lacrimogéneo.

Fonte: Angola 24 Horas

REAÇÕES

COMENTÁRIOS