PGR abre processos contra Igreja Universal


A Procuradoria-geral da República (PGR), abriu dois contra a Igreja Universal do Reino de Deus, devido às denúncias de abusos de pastores e branqueamento de capitais, segundo anunciou o porta-voz do Ministério do Interior.

A N Ú N C I O

A N Ú N C I O

De acordo com o oficial da Polícia Nacional, os dois processos surgem na sequência de denúncias feitas de práticas ilícitas criminais, e que estão a ser efectuadas as diligências para se aferir a veracidade dos factos, alguns dos quais que atentam contra a pessoa humana, e crimes de branqueamento de capitais, entre outros ilícitos.

A 28 de Novembro, um grupo de bispos e pastores anunciou a ruptura com o bispo Edir Macedo (líder da igreja), por alegadas práticas doutrinais contrárias à religião, como a exigência da prática a vasectomia, além da evasão de divisas para exterior do país.

Um comunicado assinado por mais de 300 bispos e pastores angolanos denunciou que, nos últimos 12 meses, a liderança brasileira, por orientação de Edir Macedo, passou a forçar os pastores angolanos a submeterem-se ao processo de vasectomia.

Os bispos denunciam ainda a decisão de vender mais de metade do património da IURD em Angola, que inclui residências e terrenos que foram adquiridos ou construídos com os dízimos, ofertas e doações dos bispos, pastores, obreiros e membros de Angola, sem prévia consulta à comunidade eclesial.

A propósito, a Procuradoria-Geral da República (PGR) anunciou que está a investigar, já há algum tempo, as denúncias de castração química e vasectomia de que são, eventualmente, submetidos alguns pastores da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) em Angola.

Fonte: Angola 24 Horas

REAÇÕES

1
   
0
   
0
   
2
   
0
   
0
   
0
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK