Peixeira rouba mais de mil milhões no BPC


Será que actuou sozinha?

 O Serviço de Investigação Criminal, através da sua Direcção Provincial do SIC/Malanje, em coordenação operativa com a Direcção Central de Operações e Direcção Nacional de Delitos Financeiros e Fiscais, deteve em Sequência Investigativa em torno do Processo-Crime em curso há mais de 2 anos, no dia 26 de Abril do ano em curso, por volta da 11h47 minutos, no bairro Catepa, em Malanje, Mediante Mandado de Detenção, uma vez que se encontrava foragida na República Federativa do Brasil, a cidadã nacional identificada por Domingas Engrácia Chicala Rodrigues, mais conhecida por Mimi, de 54 anos de idade, por factos que configuram os crimes de Burla por Defraudação, em concurso com o de Falsificação de documentos, Associação Criminosa e Fraude na Obtenção de Crédito ao Banco BPC, consubstanciado no desfalque de mais de mil milhões de Kwanzas, de acordo as 20 vítimas identificadas até ao momento com Crédito, com Juros em Mora na Ordem de Akz 51.169.422, 27, cada, sem nenhuma prestação da dívida paga.

Mediante Investigação aturada e cuidadosa dos efectivos do SIC desde 2020, foi possível determinar que o esquema era montado através da recolha de Bilhetes de Identidade, à vários pacatos cidadãos através do seu trabalhador que na qual também é vítima. Sendo que entre as vítimas está uma família composta por 7 membros. Com estes bilhetes e Alvarás Forjados, constituíam empresas fictícias e abriram contas bancárias em nome destas, sem conhecimento dos seus titulares e solicitavam a obtenção de créditos junto do BPC. 

Referir que, com a ajuda de duas outras cidadãs, altas funcionárias do BPC (já constituídas arguidas no processo), envolvidas no esquema, todos os créditos na ordem de Akz 43.297.078,44 cada, foram concedidos e movimentados por estas.

Realçar que uma vez detida e mediante informações e factos que dão conta da existência de um enorme património afecto à arguida, e emitido o competente Mandado de Revista, Buscas e apreensão, foram apreendidos os seguintes bens em Luanda e Malanje:

Em Luanda, no Municípios de Luanda, Viana e Kilamba Kiaxi:

- 3 vivendas, destas uma Mansão T9, com apetrechos,  um gerador de 150 Kva, uma piscina, um PT;  

- Duas vivendas T5, de dois andares. 

- um complexo de frio com 16 câmaras frigoríficas, destas 4 de 20 pés e 12 de 40 pés. 

- (1) um Estaleiro de 100/150 metros de dimensão; 

-13 viaturas de diversas marcas e modelo, sendo: 3 top de gama, 1 Range-Rover e duas Tundra; 4 Toyota, modelo Hiace, 3 carrinhas Frigoríficas, de marca mitsubish, modelo Canter, 1 Hyundai Accent,  1 suzuki, modelo Jimmy, 1 Hyundai Tucson.

Salientar que a cidadã ora detida, encontra-se a cumprir a medida de coacção pessoal de prisão preventiva, no Estabelecimento Prisional de Cacuso, em Malanje, enquanto outras diligências decorrem para determinar outros envolvidos neste esquema, que se pode considerar milionário, sendo que a cidadã tem supostamente negócios em 5 províncias do país, nomeadamente: Malanje, Uíge, Lunda-Norte, Zaire, Cabinda e Luanda. 

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
1
   
0
   

Comentários