Pedro Neto : Angola está a viver "retrocesso" de direitos fundamentais


O diretor-executivo da Amnistia Internacional em Portugal, Pedro Neto, considera que Angola está a viver um "retrocesso" dos direitos humanos com a crescente repressão das autoridades contra as manifestações pacificas da população.

Esta é a avaliação que a Amnistia Internacional faz depois do país assistir a mais um episódio de violência policial contra cidadãos na quarta-feira última, 11, dia em que o país celebrou 45 anos de independência. 

Até ao momento, de acordo com os organizadores da marcha pelo menos uma pessoa perdeu a vida, informação esta refutada pela polícia.

A amnistia pede a responsabilização das autoridades responsáveis pela violência.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
1
   
0
   
0
   
0
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK