Na sexta-feira Angola envia militares para travar guerra em Moçambique


Deputados deram luz verde ao Presidente da República a enviar militares a Moçambique.

Francisco Furtado, ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República,  falava na reunião plenária extraordinária da Assembleia Nacional,  que aprovou,  por unanimidade, o Projecto de Resolução que autoriza o Presidente da República, na qualidade de Comandante -em-Chefe  das Forças Armadas Angolanas (FAA), a enviar militares a Moçambique.

Oito oficiais do Exército angolano vão integrar o Comando da Força em Estado de Alerta, dois no Mecanismo de Cooperação Regional, enquanto que uma aeronave de projecção aérea  estratégica (cargueiro russo IL-76), composta por dez tripulantes, integram a missão.

"Chegaremos ao local  previsto de estacionamento das forças entre os dias 30 e 2 de Agosto. No dia 6 de Agosto, as nossas forças entrarão em missão juntamente  com outras forças regionais”,  informou o general Francisco Furtado, assegurando que a missão angolana em território moçambicano durará três meses e os efectivos não estarão engajados no teatro operacional.

O general Francisco Furtado informou, ainda, que todos os Estados-membros da organização regional devem financiar a Missão da SADC em Moçambique, orçada em 12.906.212 dólares. Deste montante, Angola vai comparticipar com mais de 1.174.307 dólares.

Para garantir o envio dos 20 efectivos das FAA nos próximos dias e suportar as despesas com a aeronave e pessoal de tripulação, referiu que o Estado angolano vai, de forma imediata, desembolsar 575,5 mil dólares.

O ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República disse, a propósito, que actualmente na Força Aérea Nacional não existe nenhum expatriado a tripular o cargueiro de origem russa "IL 76”, salientando que os especialistas russos apenas integram a componente de manutenção técnica em terra.

"Para a missão de Moçambique, as manutenções de primeiro grau da aeronave serão feitas especificamente por angolanos”, declarou.

REAÇÕES

3
   
0
   
1
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários