Ministro manda investigar caso do polícia que matou dois colegas e se suicidou


O ministro do Interior mandou abrir um inquérito para averiguar as causas do duplo homicídio seguido de suicídio.

Laborinho Lúcio, segundo uma nota do MININT, decidiu ainda criar uma equipa com a missão de prestar auxílio às famílias dos elementos envolvidos nesta tragédia que marcou a passagem de ano em Luanda.

Laborinho Lúcio convocou uma reunião alargada com as chefias policiais para fazer o balanço da operação que envolveu o Natal e Ano Novo e procurar encontrar um antidoto eficaz para este tipo de situações.

No dia 01, perto das 06:00, como o Novo Jornal noticiou, um efectivo da Polícia Nacional disparou mortalmente contra dois colegas e suicidou-se de seguida.

Segundo o porta-voz do Ministério do Interior, comissário Valdemar José, citado pelo JA, o duplo homicídio foi protagonizado por um agente da Polícia Nacional que, depois de disparar contra os dois colegas, acabou por se suicidar e esse desentendimento ocorreu quando um dos agentes encontrou a sua pistola na posse do outro.

No dia da tragédia, um comunicado do Ministério do Interior (MININT) dava então conta de que o incidente aconteceu por volta das 06:00, na rua Major Kanhangulo, na baixa de Luanda, após desentendimento entre três colegas que fizeram serviço de guarnição durante a passagem de ano.

O polícia disparou contra os dois colegas, alvejando ainda um transeunte nos membros superiores que deu entrada no Hospital Josina Machel.

Um dos agentes morreu no local e outro no Hospital Maria Pia, após ter sido socorrido.

Segundo o documento, imediatamente foi accionado o Serviço de Investigação Criminal (SIC) para efectuar a remoção dos cadáveres, assim como proceder à abertura do processo de investigação visando o esclarecimento dos factos.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários