Ministra da Educação defende regresso às aulas porque no tempo da guerra não se anulou


A ministra da Educação Luísa Grilo descarta a possibilidade de anulação do ano lectivo porque, justifica, no tempo da guerra não se deixou de ir à escola.

Embora o inimigo seja invisível, o número de casos de covid-19 subirem alarmantemente, Luísa Grilo afastou uma eventual anulação do ano lectivo suspenso desde Março devido à pandemia. A nível do país as escolas estão a criar as condições de biossegurança para em qualquer momento regressarem. Das províncias empenhadas no regresso, a responsável citou a Huíla, onde há colaboração, exemplar, entre a sociedade civil e o governo local.

Em grande entrevista à Televisão Pública de Angola (TPA), a ministra avançou que, remeteu a lista de professores do ensino privado, neste momento a enfrentar grandes dificuldades, ao ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS). Posteriormente, este ministério trabalhará conjuntamente com o das Finanças para achar uma forma viável de apoio aos professores.

REAÇÕES

14
   
5
   
4
   
4
   
26
   
5
   
2
   
1
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK