Militares congoleses disparam contra efectivos angolanos


A Delegação Provincial do Ministério do Interior na Província da Lunda Norte condenou, esta segunda-feira, o assassinato de um agente da 7ª Unidade da Polícia de Guarda Fronteira (PGF) naquela localidade, por "efectivos das Forças Armadas da República Democrática do Congo (FARDC)".

O agente foi morto a tiro, no último domingo (5), no posto fronteiriço do Tchitundo/RDC, que faz correspondência com o Nachiri/Angola, no município de Chitato.

Conforme um comunicado da Delegação Provincial do Ministério do Interior, o facto ocorreu quando dois agentes da PGF, em serviço de patrulhamento, tentaram fotografar grandes quantidades de bidões de combustível, por suspeita de contrabando.

O material era transportado por cidadãos civis, que fazem parte, de acordo com a parte angolana, “de destacamento das Forças Armadas da República do Congo FARDC.

Os agentes das FARDC, cerca de 20, apercebendo-se da presença dos militares angolanos, decidiram prende-los e estes, na tentativa de fuga, foram alvos de disparos.

A nota da conta de que os disparos resultaram na morte de um dos efectivos, enquanto o outro conseguiu escapar e apresentou-se horas depois na subunidade da PGG/Chitato.

O documento informa que foram estabelecidos contactos com a parte congolesa, no mesmo dia do incidente (às 19h00), que culminaram com a entrega do cadáver e a devolução da motorizada da vítima, excepto a pistola de marca geicho e o telemóvel.

Trata-se do segundo caso em que agentes angolanos são surpreendidos pelas forças congolesas, munidos de arma de fogo, ao redor da fronteira entre os dois países.

Ler na integra a partir da Angop.ao

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
1
   
4
   


COMENTÁRIOS NO FACEBOOK