Mata o amigo por pedir fósforos para acender o cigarro


Corre o risco de passar a vida na cadeia por matar o amigo.

Adelino Mateus Sebastião é acusado pelo Ministério Público (MP) de ter cometido o crime de homicídio simples.

Segundo a acusação, o facto ocorreu por volta das 20:00 do dia 21 de Abril de 2021, quando a vítima, pedreiro de profissão, acompanhado pelo seu colega, após terminarem a jornada laboral, deslocaram-se a uma cantina, no bairro Tunga-Ngo, onde consumiram cervejas e a seguir tirou um cigarro, dando conta que não tinha o isqueiro, pediu ao arguido, Adelino Mateus Sebastião, que se encontrava na cantina, que esse lhe desse fósforos para acender o cigarro.

Esse foi o motivo da briga, segundo a acusação os termos usados pela vítima não terão caído bem ao arguido, facto que desencadeou em desentendimento.

Foi assim, prossegue a acusação, que o arguido desferiu um golpe, com uma faca, no peito da vítima, causando a morte ao homem de 39 anos.

António Mateus Francisco acabou por morrer a poucos metros do Hospital Américo Boa Vida (HAB).

Segundo descreveu ao Novo Jornal fonte do Serviço de Investigação Criminal (SIC) Cazenga, na ocasião, o homem perdeu muito sangue enquanto aguardava por socorro ainda no interior da cantina.

A acusação refere que o arguido, Adelino Mateus Sebastião, confessou, em sede da instrução do processo, a autoria do crime.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários