Mais uma viagem: JLO deixa Angola neste domingo


Desta vez o destino é a França.

Para além de João Lourenço, Angola faz-se representar no evento pela ministra das Finanças, Vera Daves de Sousa, e pelo ministro das Relações Exteriores, Téte António, sendo que ambos deixam o País no sábado.

A cimeira sobre o financiamento das economias do continente vai contar com a presença de mais de 15 chefes de estado africanos, entre eles o presidente moçambicano, Filipe Nyusi, e o presidente do Ruanda, Paul Kagame. Itália, Espanha, Portugal e a União Europeia devem também marcar presença.

A ideia do evento é implementar meios financeiros que possam relançar a economia africana.

Apesar de o continente ter sido menos afectado do que outros, em termos de óbitos, devido à pandemia (130 000 mortes a lamentar), o Produto Interno Bruto (PIB) deve recuar este ano em 2,1%, um cenário de recessão que se pretende combater.

Atrair liquidez para África para os sectores público e privado é o mote da iniciativa, por forma a fazer face à subida das taxas de juro, consequência da Covid-19 na economia mundial.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) poderia emitir 650 mil milhões de euros, incluindo 34 mil milhões para África em instrumentos de câmbio que permitem, nomeadamente, financiar as importações.

Paris pretende implementar uma ajuda avultada a África e colocar os alicerces para um novo ciclo de crescimento.

De acordo com as nossas fontes, o Presidente da República, João Lourenço, regressa ao País na quarta-feira, dia 19 de Maio.

REAÇÕES

0
   
1
   
0
   
0
   
1
   
0
   
0
   
0
   

Comentários