Mais de dois milhões de doses de vacina chegam a Luanda na próxima semana


Governo quer vacinar de porta em porta.

Mais de dois milhões de doses de vacina chegam a Luanda na próxima semana para acudir a província mais populosa e com mais casos de infecção com Covid-19 no país.Mais de dois milhões de doses de vacina chegam a Luanda na próxima semana

A informação foi avançada pela Ministra da Saúde (MINSA), Sílvia Lutucuta, que foi recebida pela Governadora da Província de Luanda, Ana Paula de Carvalho, na manhã desta sexta-feira, 13, no Salão Nobre do Palácio da Mutamba.

“Nos próximos dias, vamos ter mais de dois milhões de doses de vacina, que têm que ser consumidos rapidamente aqui em Luanda, e para isso nós temos que abrir postos e pôr toda a estrutura a funcionar”, referiu Sílvia Lutucuta.

Na ocasião, a Ministra fez saber que a capital do país terá 50 postos de vacinação de auto-rendimento distribuídos em todos os nove municípios, por merecer maior atenção, já que é a província que mais preocupa por ter o maior número de pessoas com Covid-19.

“Há necessidade de, nos próximos dias, reforçarmos a nossa capacidade de vacinação na província de Luanda com abertura de mais postos de vacinação de auto-rendimento, queremos tê-los em todos os municípios, e o aumento desse número de postos dependerá da disponibilidade de vacinas, e vai ser gradual até atingirmos cinquenta postos de auto-rendimento”, vincou.

Ana Paula de Carvalho reuniu com a Ministra da Saúde para fazerem uma radiografia de alguns aspectos ligados à saúde. As governantes fizerem, de entre outros, um balanço da Covid-19 na província de Luanda, da campanha de vacinação, uma abordagem da malária no contexto da luta antivectorial, bem como um balanço da vacinação de rotina.

Em relação à malária o foco deverá passar pela prevenção, trabalhar nas causas, para além de recomendações específicas em relação ao saneamento básico. Para tal, há já uma programação para um trabalho conjunto que vai ser feito entre o Ministério da Saúde e o Governo Provincial de Luanda (GPL) para “workshop”, que vai servir de pontapé de saída para actividade mais massiva de luta antivectorial.

A Ministra referiu ainda que se tem de “dar uma atenção especial à luta antivectorial, tendo conta que em Setembro começa o período das chuvas e queremos, de facto, reduzir os mosquitos e larvas para evitarmos cenários piores em relação à malária e continuarmos com a campanha de mobilização massiva em relação à vacinação de rotina para aquelas doenças imunopreviníveis”.

A reunião contou com a presença dos Vice-Governadores, Comandantes das Forças Armadas, efectivos da Polícia Nacional, Administradores Municipais, membros do GPL e do MINSA.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários