Mãe procura há 9 meses pela filha que foi raptada


A cidadã Antónia Vieira Capupo, de 31 anos, residente em Viana, luta para receber a sua filha de apenas 1 ano, raptada há nove meses, e entregue pelo SIC a um dos centros de acolhimento do MINARS, em Cacuaco.

Antónia Vieira Capupo, residente na zona dos Munlenvos de Cima, em Viana, está desesperada para receber a sua filha que está aguarda do MINARS do município de Cacuaco. Segundo Antónia Vieira, a filha foi raptada no final do ano passado, à porta de um hospital, quando foi levada para vacina pela irmã mais velha de 13 anos, e uma cidadã desconhecida enganou-a, alegando que poderia ajudá-la e raptou a criança.

Depois de 15 dias o Serviço de Investigação Criminal encontrou uma criança com as mesmas características que a filha de Antónia Vieira Capupo, e encaminhou ao MINARS do Cacuaco. Ao se aperceber da localização da suposta filha, Antónia Vieira Capupo, foi até ao SIC, onde fez o teste de DNA, no mês de Março, que teve resultado não conclusivo.

No entanto, o SIC pediu que a senhora levasse o marido, visto que não vive com o mesmo e este anda desaparecido, Antónia levou o irmão do marido para fazer o teste de DNA, mas o SIC recusou. 

De acordo ainda com Antónia Vieira Capupo, alguns do efectivos do SIC alegam que deitou a filha, e dizem que está num dos centros de acolhimento do Cacuaco.

Como mãe, Antónia Vieira Capupo, sente que a filha é sua pôr terem os mesmos traços, e pede ajuda da sociedade para voltar reaver a filha em casa.

Fonte: Rádio Luanda

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
1
   


COMENTÁRIOS NO FACEBOOK