Mãe da menor doente na África do Sul desmente comunicado da embaixada angolana
A Embaixada de Angola na África do Sul, reagiu em nota de imprensa, à notícia referente aos alegados maus-tratos que a menor Catarina da Gama disse ter sido alvo no Hospital Académico Steve Biko, em Pretória, onde está internada.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

De acordo com a fonte da Angola-Online.net, em nota divulgada, nesta quarta-feira, pelo Serviço de Imprensa, a missão diplomática desmente essas informações.

Esclarece que está “a acompanhar a situação clínica da paciente, desde a sua chegada, a 5 de Dezembro, por via da Secção de Saúde, tendo colocado à disposição da paciente Catarina Gama e da mãe, Ana António Miguel, uma ambulância, uma tradutora, os serviços de emergência do Hospital Académico Steve Biko e bens de primeira necessidade, pelos cuidados que o seu estado requeria”, lê-se na nota.

O documento acrescenta que o hospital público sul-africano “disponibilizou-se em atender a paciente a crédito para que pudesse receber o tratamento requerido, dada a gravidade do seu estado de saúde”.

Em resposta, a mãe da menor disse que não é verdade o que o documento diz e que nunca recebeu nenhum bem alimentar como o que servem no hospital nem qualquer ajuda financeira da Junta Médica, nem da Embaixada, e contrariou plenamente à nota da missão diplomática.

“Eles apenas passaram por aqui na quarta-feira à tarde e, ao invés de ajudarem, puseram-se em frente da Catarina para dizer que não era a única criança que vem para a África do Sul a precisar de ajuda. Não podes exigir coisas ... falaram muitas coisas feias frente à Catarina… Antes, eles nunca tinham aparecido”, disse a mãe de Catarina, a chorar.

Fonte: JAOnline

REAÇÕES

COMENTÁRIOS