Líder de rede de prostituição em Angola acusada de matar jovem de 19 anos


Nas redes sociais é conhecida por Teresa Lá Barrone Top, ontem trocou o nome para Joana Tomás Tomás.

Luísa Joaquim, de 19 anos de idade, apareceu morta por razões ainda desconhecidas, nesta última sexta-feira, 16 de Julho, quatro meses depois de ter saído de casa sem dar a conhecer aos pais, segundo o programa Fala Angola.

De acordo com os familiares, Luísa teria sido alegadamente aliciada por uma mulher, identificada no facebook como Teresa Lá Barrone Top, moradora do Cassenda, para se juntar à sua rede de prostituição.  Durante essa fase, contam os familiares, a jovem teria adoptado um novo estilo de vida e alterado o seu nome para Eliane de Sousa Pereira. Outrossim, as suas fotos eram publicadas no perfil do facebook da alegada patroa, principalmente, em ambientes de festa, sempre bem vestida e alegre.

Sobre o seu desaparecimento, a família esclarece que procuraram por ela desde os primeiros dias, tentaram várias vezes contactá-la por mensagens e chamadas telefónicas, porém não tiveram êxito.

Contactada pelo Fala Angola, Teresa Lá Borrone Top disse ser falsa a acusação de que possui uma rede de prostituição. Segundo ela, decidiu apenas acolher a Luísa e outras jovens em sua casa, por uma questão de amor ao próximo. Depois da reportagem a acusada alterou o nome nas redes sociais para Joana Tomás Tomás.

REAÇÕES

1
   
3
   
1
   
1
   
1
   
2
   
1
   
4
   

Comentários