Jovens ficam sem estudar por falta de energia em Benguela


A falta de energia eléctrica está a condicionar a abertura de uma oficina de formação profissional para 87 jovens ex-dependentes de drogas e alcoolismo, actualmente em reabilitação no centro da Remar, no município da Catumbela, em Benguela.

De acordo com o responsável do centro de acolhimento da Remar, José Sacuica, a pretensão daquela instituição de carácter religioso é formar os jovens, com realce para as áreas de serralharia e carpintaria, tendo em vista a sua reinserção social e, sobretudo, no mercado de trabalho.

Contudo, apontou a falta de energia eléctrica como o grande obstáculo, uma vez que até ao momento o centro não beneficia da rede pública, sob tutela da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (Ende).

Desta forma, José Sacuica pede à sociedade e aos empresários da província de Benguela ajuda na aquisição de um gerador de energia de 45 KVA, para garantir que os 87 jovens sejam formados, a fim de que possam vir a se auto-sustentar após a reabilitação.

Acredita que, se houver energia da rede ou gerador como alternativa, a Remar pode alargar o leque de cursos profissionalizantes, com a inclusão da electricidade, até porque, dentre os 87 acolhidos, há um electricista de Luanda com competência para formar outros.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   
0
   

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK