Jornalista obrigado a despir-se por votar no Adalberto Costa


O apresentador do programa de humor “Dikulo”, Tumesmil Miguel Kabanga André, conhecido como “Cabanga Dikulo”, da Rádio Despertar, foi obrigado abaixar as calças, por votar no Presidente Adalberto Costa Júnior.

A tal prática, aconteceu no pretérito dia 10 de Julho, quando o director da Rádio Despertar, Emanuel  Maquiais, convocou o apresentador “Cabanga Dikulo”, para um encontro em seu gabinete, onde lhe perguntou, o motivo do mesmo não usar cuecas e de seguida obrigou-lhe a abaixar as calças para “ver se usava cueca no local de serviço”.

O jornalista contou à fonte da Angola-Online que tudo terá começado após o fim do último Congresso Ordinário que elegeu Adalberto Costa Júnior como presidente da UNITA, pelo facto de ter apoiado o actual líder na fase de campanha. Por forma de retaliação, está a ser perseguido pelo director  da rádio Despertar, Emanuel Malaquias, e o director das finanças, Adérito Pascoal.

“Com bastante tristeza e humilhação fui obrigado a despir para mostrá-lo que estava com cueca “boxas “assim é bom?!”, questionou. 

A história começou desde o tempo do programa a falar sobre eleições do congresso, que elegeu o actual presidente Adalberto Costa Júnior, porque eu e Cláudio In, demos força ao actual presidente para a sua eleição, e todos na rádio estavam contra. 

"Estive doente, fui envenenado nem recebi apoio da direcção da rádio nem de qualquer pessoa ligada a RD, podia morrer mesmo assim sem apoio”, concluiu.

Para o esclarecimento da situação a nossa equipa tentou entrar em contacto com a direcção, mas não teve êxitos.

Fonte: C. Kianda

REAÇÕES

0
   
1
   
0
   
1
   
1
   
0
   
0
   
0
   


COMENTÁRIOS NO FACEBOOK