João Lourenço diz greve dos taxistas foi  "macabro" plano de ingovernabilidade


Presidente da República fala primeira vez sobre a greve que parou Luanda.

Presidente da Republica, João Lourenço, afirmou hoje que os actos registados na segunda-feira, na capital do país, na manifestação realizada pelos taxistas, apontam para a materialização de um "macabro" plano de ingovernabilidade, através do fomento da vandalização de bens públicos e privados, incitação à desobediência e à rebelião, na tentativa da subversão do poder democraticamente instituído.

"O que ocorreu na segunda-feira foi um verdadeiro acto de terror, cujas impressões digitais deixadas na cena do crime são bem visíveis”, disse o Chefe de Estado, João Lourenço, na abertura da 12ª sessão do Conselho de Ministros que decorre na Cidade Alta. 

A propósito do incidente, a Polícia Nacional deteve, na zona do Benfica, em Luanda, 32 pessoas durante o acto que considera de arruaças e vandalismo, na sequência da "paralisação dos taxistas”.

Foram detidos os indivíduos implicados, incluindo o autor moral das acções de vandalismo do Comité de Acção do MPLA no Benfica, do autocarro queimado afecto ao Ministério da Saúde, bem como da tentativa de homicídio de um jornalista da Palanca TV.

REAÇÕES

0
   
0
   
0
   
3
   
0
   
0
   
0
   
0
   

Comentários